Desenvolvimento,Design,Editorial -

Emojis ūü§Ē. O Que S√£o Realmente? Qualquer um Pode Fazer?

‚ě°¬†Emojis est√£o alta na comunica√ß√£o social e hoje s√£o pe√ßas-chave em diversas m√≠dias, sendo aplicadas mais e mais como uma esp√©cie de linguagem universal. Mas afinal, de onde vieram os emojis e qual a diferen√ßa deles em rela√ß√£o aos antigos emoticons?

Para entender mais sobre os emojis e sua hist√≥ria, primeiro precisamos entender sobre charsets¬†e como o sistema operacional compreende e padroniza as informa√ß√Ķes referentes ao texto.

Do Bit à Organização

No princ√≠pio era o bit, o bom e Velho Bit ūüėČ. O caractere era traduzido diretamente de um conjunto de 1 byte e impresso no dispositivo de sa√≠da de acordo com as varia√ß√Ķes desse byte. √ďbvio que falar que a letra A era equivalente a um conjunto de 1 e 0, logo se tornou ultrapassado e foi necess√°rio codificar isso de forma mais inteligente. Com a populariza√ß√£o cada vez maior dos mainframes, os conjuntos de caracteres precisaram seguir padr√Ķes mais organizados e espec√≠ficos para universalizar a escrita computacional. Foi nesse momento que foi criado o padr√£o hexadecimal para especifica√ß√£o de caracteres.

A programação hexadecimal, no início da era da computação, era muito usada para simplificar a compreensão de códigos. Posteriormente, com linguagens de programação, como o COBOL, a forma de escrita foi simplificada justamente a partir dos caracteres hexadecimais.

Obs. Para quem não está acostumado com o termo hexadecimal, se trata de um sistema numérico com base em 16 digitos. Diferente do sistema decimal mais comum, que vai de 0 a 9, o sistema hexadecimal passa pelos digitos 0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, A, B, C, D, E, F. Através desse sistema, é possível criar uma variação maior e mais adequada de numerais, o que auxilia na definição de elementos, como neste caso, caracteres.

Porém, outros sistemas também foram usados para padronização de caracteres, como o próprio sistema decimal e o sistema octal. A partir dessa interpretação, foi criado nos anos 60 o primeiro documento oficial de padronização desses elementos, através de sistemas básicos, o ASCII (American Standard Code for Information Interchange).

Table ASCII
Table ASCII

O ASCII consiste em um padronização e é conhecido como o sistema básico de codificação de caracteres. Como a computação moderna nasceu nos EUA, é de se esperar que o padrão ASCII cobriria muitos caracteres usados em seu idioma. Por isso, era necessário que essa padronização fosse regulamentada a partir de uma entidade mais internacionalizada. Por se tratar de glifos, algo que já era padronizado em máquinas de escrever e prensas tipográficas, nada mais natural que a responsável por essa padronização fosse a ISO (Organização Internacional de Normalização), que é composta por vários países. De pleno acordo, foi criado o padrão ISO 646, formalizado como o padrão US-ASCII, por usar uma base de caracteres ocidentais norte-americanos.

A partir da√≠ o ISO formalizou diversas outras tabelas de codifica√ß√£o de caracteres, gerando uma enorme varia√ß√£o adaptada para cada regi√£o ou base de caracteres, havendo varia√ß√Ķes latinas, sax√īnicas e orientais. Como muitos pa√≠ses possuem idiossincrasias em seus caracteres, a quantidade desses padr√Ķes foram crescendo e gerando uma dificuldade de controle, resultando quase em uma despadroniza√ß√£o. Se voc√™ √© programador, provavelmente j√° deve ter tido muitos problemas com a Windows 1252, que √© uma vertente da normaliza√ß√£o ISO 8859-1 e j√° deve ter tido que converter alguns arquivos por problemas de caracteres, seja no banco de dados ou na interpreta√ß√£o da leitura de arquivos.

O Consórcio Unicode

Visto que o ISO n√£o era padronizado exatamente por uma organiza√ß√£o da √°rea de tecnologia, algumas quest√Ķes acerca de caracteres ficaram insol√ļveis ou eram demasiadas burocr√°ticas para fazer determinadas atualiza√ß√Ķes. Por isso, diversas empresas de tecnologia se juntaram para organizar um cons√≥rcio mais espec√≠fico e organizado para uma diversidade maior de caracteres, em padr√Ķes adequados para a computa√ß√£o.

O Unicode (Universal Code) foi criado para organizar caracteres do ponto de vista mais computacional e adequado, baseado em experiencias anteriores da Xerox (sim, sa√≠ram muito mais coisas de l√° do que apenas a interface gr√°fica). Fazem parte do Unicode empresas como a¬†Adobe Systems, Apple, Facebook, Google, Huawei, IBM, Microsoft, Oracle Corporation, Yahoo! e v√°rias outras que entram e aparecem, ou simplesmente seguem essas regras. Essa universaliza√ß√£o foi fundamental para a cria√ß√£o de padr√Ķes que s√£o altamente usados por praticamente todas as empresas no mercado de tecnologia. Sem d√ļvida, se voc√™ √© programador ou designer, j√° deve ter usado constante, ou buscado por ele, o padr√£o UTF-8.

UTF-8 significa¬†Unicode Transformation Format de 8 bits. √Č um padr√£o que, al√©m de dar muito espa√ßo para cria√ß√£o de caracteres, tamb√©m √© totalmente compat√≠vel com o padr√£o ASCII, tornando tudo mais simples e descomplicado para codifica√ß√£o adequada de caracteres. Existem outras codifica√ß√Ķes UTF, mas, por regra, o √ļltimo numeral representa a quantidade de bits da codifica√ß√£o e, claro, quanto mais bits, mais espa√ßo para adi√ß√£o de novos caracteres.

Unicode Logo

A Comunicação Social

Se por um lado haviam engenheiros desenvolvendo melhores formas de entrada e sa√≠da de caracteres, por outro a internet trouxe uma nova forma de se comunicar. Gra√ßas a velocidade com que as conex√Ķes foram ficando mais √°geis, diminuindo a dist√Ęncia entre os pa√≠ses, sistemas de chat foram ficando cada vez mais populares. Do antigo BBS ao mIRC, mais pessoas digitavam e buscavam formas mais simples e r√°pidas de demonstrar inten√ß√Ķes e rostos a partir de padr√Ķes visuais. Foi da√≠ que surgiram os famosos emoticons.

Emoticons (emotion icon) foi o termo dado a pequenas figurinhas que podia-se fazer a partir de representa√ß√£o com caracteres. Quem nunca usou o famoso ūüôā, para representar felicidade, ou ūüėČ, para mandar uma piscadela charmosa? Isso acontece porque nosso c√©rebro √© perfeito para reconhecer padr√Ķes e podemos criar assimila√ß√Ķes de diversas express√Ķes ou situa√ß√Ķes.

Logo, o emoticon se tornou algo popular, por se tratar de uma forma moderna e mais expressiva de comunica√ß√£o. Se tornaram cada vez mais detalhadas e com mais caracteres e, muitas vezes, com caracteres pouco conhecidos, como¬†( Õ°¬į Õú Ė Õ°¬į),¬†¬Į\_(„ÉĄ)_/¬Į,¬†(‚ē¨ ŗ≤†Áõäŗ≤†) e at√© alguns que exigiam mais de uma linha e espa√ßos de caracteres iguais.

Visto essa populariza√ß√£o, programas como MSN Messenger (mais tarde renomeado para Live Messenger), ICQ, Chat da UOL, dentre outros, come√ßaram a introduzir √≠cones mais complexos que representassem essas express√Ķes. Emoticons ganharam um status mais visual e reconhec√≠vel na comunica√ß√£o e obtiveram o apelido de smiles, termo importado a partir do famoso s√≠mbolo Smiley, criado pelo artista gr√°fico¬†Harvey Ball, e seguindo a mesma l√≥gica est√©tica.

Agora mais complexos, em PNG, coloridos e até animados, os emoticons se tornaram elementos obrigatórios na comunicação em programas de chats modernos.

Emoticons do Live Messenger - smileys
Emoticons do Live Messenger – smileys

E, Finalmente, os Emojis

Uma vez que os emoticons fizeram muito sucesso em chats e se tornaram uma forma padr√£o de comunica√ß√£o na internet, as empresas que correspondem ao cons√≥rcio Unicode resolveram organizar para que os emoticons fizessem parte tamb√©m de suas codifica√ß√Ķes de caracteres, a fim de que as pessoas pudessem receber emoticons padronizados e que as express√Ķes fossem mais pr√≥ximas poss√≠veis uma das outras, para facilitar o entendimento. Da√≠ surgiram os emojis.

Emoji é um termo japonês para pictograma, que ao pé da letra seria uma junção de imagem e letra e fora criado em 1999 por Shigetaka Kurita para uma plataforma móvel de internet. Em 2009, vendo a necessidade de melhorar a integração com seus dispositivos móveis, a Apple e a Google fizeram uma requisição ao consórcio para inclusão dos emojis dentro dos sistemas Unicode. A versão 6.0 do padrão Unicode, em 2010 trouxe ao mundo a integração com os emojis.

Com a popularidade do emoji pela ado√ß√£o das frabricantes, a vers√£o 7.0 do Unicode trouxe um pacote com 250 glifos inspirados em tipografias como Webdings e Wingdings. At√© a finaliza√ß√£o deste post, o Unicode Emoji estava em sua vers√£o 11.0 (beta) com uma lista “xigante” de emojis vinculados ao UTF.

Dessa forma, √© importante deixar claro que a inclus√£o de um novo emoji depende do requerimento de uma fabricante a aprova√ß√£o de todo cons√≥rcio. Dessa forma, √© criada uma padroniza√ß√£o na visualiza√ß√£o desses emojis. Todavia, ainda fica pendente a implementa√ß√£o desse emoji no sistema operacional usado pela fabricante e na atualiza√ß√£o desse sistema. Por isso acontece de √†s vezes emojis enviados pelo iOS n√£o serem vis√≠veis em um Android, ou vice-versa, principalmente pelo problema de fragmenta√ß√£o deste √ļltimo.

ūüėöūü§©ūü§Įūü§¨ūüí©ūü¶Ēūü¶ČūüĎ©‚ÄćūüíĽūüßõ‚Äć‚ôÄÔłŹūüßú‚Äć‚ôÄÔłŹūüßĚ‚Äć‚ôÄÔłŹūüôŹ

A Aparência dos Emojis

Apesar do acordo dos emojis especificar por escrito quais emojis podem ser aplicados, cabem as fabricantes disponibilizarem a apar√™ncia est√©tica desses emojis. Ou seja, cada Sistema Operacional, ou determinados dispositivos e aplicativos, possuir√£o seus estilos de emoji, adequando-se ao design de sua aplica√ß√£o. Isso as vezes causa problemas de interpreta√ß√£o, pois alguns emojis s√£o extremamente diferentes entre fabricantes, como no caso do emoji do ET ūüĎĹ e do Rob√ī ūü§Ė.

Exemplos de variação de emojis do mesmo tipo
Exemplos de variação de emojis do mesmo tipo

Fazendo parte também do consórcio, mais recentemente a Adobe resolveu incorporar uma nova estrutura de font para a utilização de emojis personalizados. As fonts SVG foram especificadas por outro consórcio muito conhecido, a W3C, onde especificou o uso de SVG à estrutura de fonts vetoriais. Apesar de não ter sido muito adotada para web, e já estar sendo quase abandonada, a Adobe viu nessa estrutura a chance de lançar famílias tipográficas inteiras baseadas em emojis, que é o caso do EmojiOne. Porém existem também diversos serviços e bibliotecas que substituem os glifos específicos por um padrão personalizado de emoji, no caso para quem pretende usar algo mais personalizado para sistemas web.

A Adobe na sua atualização de 2016, trouxe algumas novas famílias tipográficas baseadas em emojis.
A Adobe na sua atualização de 2016, trouxe algumas novas famílias tipográficas baseadas em emojis.

Concluindo

Os emojis s√£o o resultado de uma evolu√ß√£o natural da comunica√ß√£o online. Elas s√£o formas de demonstrar emo√ß√Ķes e ideias com apenas um caractere e da forma mais universal poss√≠vel. N√£o se trata simplesmente de uma terra sem lei, pois todos pertencem a um cons√≥rcio espec√≠fico da √°rea de tecnologia e as empresas devem seguir esses padr√Ķes para o funcionamento correto em navegadores e sistemas operacionais.

De c√≥digo aberto, qualquer um pode acessar o site do Emoji Unicode e verificar suas tabelas e documenta√ß√Ķes para criar e implementar as pr√≥prias imagens ou comportamentos em seus sistemas.

Se voc√™ gostou deste post, compartilhe e, se quiser, deixe seu coment√°rio. ūüėė

D√ļvidas?
Entre em um de nossos grupos ou deixe um coment√°rio:

Grupo no Facebook Grupo no Telegram