Notícias,Programação -

Termos Slave e Master são abolidos do Python

A partir da versão 3.8 do Python, os termos master e slave serão alterados para worker e helper. A decisão se dá após debates da comunidade sobre a terminologia usada,  que já duram quase duas décadas.

“Por razões de diversidade, seria legal tentar evitar a terminologia ‘mestre’ e ‘escravo’, que pode ser associada a escravidão”, escreveu Victor Stinner, um dos desenvolvedores no Red Hat, em seu pedido mais recente para troca da terminologia.

O pedido gerou diversas discussões e dentre sugestões, críticas e respostas, um usuário identificado como Steve D’Aprano, comentou “Na verdade, nas subculturas BDSM, ‘mestre/escravo’ pode ter conotações *positivas*. Você quer dar suporte a diversidade, então por que quer discriminar essa subcultura?”.

Sugestões foram feitas, como webmaster/postmaster, master/apprentice, parent/children, etc. Mas no final ficou decidido que passaria a se chamar “workers” e “helpers” (algo como operário e ajudante) e o “master process” passará a se chamar “parent process” (processo pai/mãe).

Apesar da terminologia jé ser muito usado na área de hardware, outras comunidades na área de software já fizeram modificações similares. Em 2014, Drupal e Django trocaram as terminologias para primary/replica e leader/follower, respectivamente.

Com informações do Motheboard.vice.com e bugs.python

Dúvidas?
Entre em um de nossos grupos ou deixe um comentário:

Grupo no Facebook Grupo no Telegram